O que faz uma incubadora de projetos?

incubadora

O que faz uma incubadora de projetos?

“Só tem o direito de criticar aquele que pretende ajudar.”

Abraham Lincoln

 

As incubadoras de empresas surgiram no cenário internacional ainda na década de 1930. Aqui no Brasil a ideia de que, para viabilizar negócios inovadores, seria preciso apoiar e auxiliar os empreendedores para melhorar as chances de sobrevivência das empresa nos anos iniciais do seu desenvolvimento datam dos anos de 1980.

As incubadoras de empresas ainda desempenham um papel essencial tanto no estímulo à criação de empreendimentos inovadores, quanto no desenvolvimento dessas iniciativas em escala mundial e, em grande parte dos casos atuam ligadas a universidades e à centros de pesquisa. As experiências nacionais são relativamente bem-sucedidas e as incubadoras, sem sombra de dúvida, ainda desempenham um papel importante dentro do ecossistema empreendedor nacional.

Nos anos recentes, por conta da bolha da Internet em 2001, muita coisa mudou no cenário do empreendedorismo mundial e inúmeras inovações foram impulsionadas pela necessidade de se repensar as antigas metodologias de desenvolvimento de negócios, que já não respondiam mais aos desafios de um mundo em transformação. O Século XXI trouxe novas oportunidades, mas colocou em xeque muitas das metodologias consagradas no Século XX.

Os novos paradigmas vigentes

Nesse cenário em transformação, as antigas metodologias, embora ainda relevantes em alguns modelos de negócios tradicionais, ficaram velhas e pouco efetivas para lidar com os novos paradigmas vigentes e, em decorrência do ritmo acelerado dessa transformação, o modelo tradicional de incubação perdeu a efetividade para levar uma ideia inovadora ao mercado.

O empreendedorismo baseado em evidência (evidence based entrepreneurship), que desponta no Século XXI, responde melhor às necessidades desses empreendimentos, mas ainda são poucas as incubadoras que conseguiram se apropriar dessa metodologia. No Brasil, acredito, foram as aceleradoras que deram conta dessa tarefa, pois já nasceram bebendo dessa fonte.

Incubadora ou Aceleradora?

Uma aceleradora desempenha função parecida dentro do ecossistema, mas, diferente das incubadoras, geralmente investe recursos financeiros além de apoiar a startup com metodologias, mentoria e networking (canal para clientes, investidores, co-fundadores, etc) e, em troca, fica com alguma participação na empresa. Os processos de aceleração ocorrem em prazos mais curtos ( 4 meses em média) que os processos de incubação (de 12 a 18 meses) e há um rigor maior na escolha das startups a serem aceleradas em decorrência do modelo de negócios que pressupõe um retorno sobre o investimento com base no sucesso do processo de aceleração em si.

Incubadora Virtual de Projetos

Nós da Soul Social entendemos o empreendedorismo como um modo de pensar, um jeito de agir daqueles que desejam transformar suas ideias em realidade e avaliamos que, ao menos aqui, no ecossistema empreendedor da Unicamp, há iniciativas que não se caracterizam somente pela inovação e o uso de novas tecnologias. O que elas têm em comum, em nossa visão, é que, por um lado, podem ser potencializadas pela Internet e, por outro, enfrentam os desafios de um mundo com abundância de oferta e escassez de atenção.

Assim, como resposta à essas experiências que não podem todas serem caracterizadas como startups (pela escalabilidade do modelo de negócios), desenvolvemos um novo modelo de incubação de projetos que visa aumentar as chances de sobrevivência das ideias, mas, acima de tudo, auxiliar os empreendedores a tomarem decisões informadas, amparados por metodologias científicas para teste e validação das hipóteses da sua tese de negócios, com acompanhamento, conteúdo e orientação, num ambiente virtual em rede.

Nossa incubadora de projetos fará uso das metodologias consagradas no Século XXI para ajudar os empreendedores a percorrerem as fases do Desenvolvimento de Clientes, utilizando-se dos princípios do Lean Startup e do empreendedorismo baseado em evidências e propondo soluções com base no Design Centrado no Cliente. Seremos assim, capazes de apoiar tanto ideias escaláveis de alto impacto (startups stricto senso), como iniciativas cujo modelo de operação não tenha tanto potencial de crescimento, mas que seja desejável para o empreendedor e relevante para a sociedade.

Nos interessa apoiar a diversidade encontrada na universidade e proporcionar a todos os empreendedores a possibilidade de desenvolver suas ideias, sejam elas de cunho criativo, social, de consultoria ou com foco em tecnologias escaláveis.

Nosso objetivo de levar uma ideia até o mercado é ambicioso, mas possível, graças ao ecossistema que orbita no entorno da Universidade de Campinas e da queda vertiginosa dos custos para se iniciar um negócio. Nossa solução virtual deve-se a estreiteza do mercado local (que ainda não se caracteriza pelo empreendedorismo), da necessidade de manter os custos em valores baixos o suficiente para permitir o atendimento dos nossos segmentos de clientes e das facilidades para se trabalhar em rede utilizando-se ferramentas colaborativas on-line.

A incubadora Soul Empreendedor é fruto do nosso trabalho nas frentes da educação, mentoria e desenvolvimento de metodologias e da nossa experiência com projetos sociais, culturais e esportivos, por um lado, e com empresas tradicionais e startups por outro.

Caso você tenha interesse em conhecer melhor o projeto, faça sua pré-inscrição e seja informado dos nossos próximos passos antes do lançamento da plataforma.