Parcerias Estratégicas: como o trabalho em rede pode alavancar seu pequeno negócio

parcerias estratégicas

Parcerias Estratégicas: como o trabalho em rede pode alavancar seu pequeno negócio

 

“O talento vence jogos, mas só o trabalho em equipe ganha campeonatos.” 

Michael Jordan

 

A restrição de recursos marca o início de grande parte das startups e pequenas empresas que nascem de ideias e não de uma oportunidade de investimento. As dificuldades financeiras que acompanham as pequenas empresas nascentes podem ser consideradas, ao mesmo tempo, um desafio e uma oportunidade.

Diferente do que pensa o senso comum, é num ambiente de restrição – especialmente quando ainda não há uma cultura organizacional clara e consolidada para guiar as ações – que nascem ideias criativas e inovadoras para superar os obstáculos que, em outras circunstâncias, poderiam ser suplantados com novos aportes de capital.

Aprendemos com a restrição e, ao superarmos os desafios iniciais, nos tornamos mais resilientes às pressões e também mais cuidadosos e criativos no uso dos recursos disponíveis.

Iniciar um negócio inovador com muito dinheiro pode ser a receita para falhar lentamente e desperdiçar recursos excessivos pelo caminho. Por outro lado, não é fácil avançar sem o mínimo de recursos financeiros e precisamos correr riscos cada vez maiores se desejamos escalar nosso negócio.

Nesse sentido, a história da Soul não se difere muito das pequenas empresas de serviços que tem a possibilidade de começar bem pequenas, mas encontram dificuldades para escalar o negócio.

Dificilmente o faturamento cresce à frente da estrutura e isso implica em dificuldades crescentes para administrar o tempo e a quantidade de trabalho de uma equipe que fica pequena para demanda e, ao mesmo tempo, limitada por uma receita que não é capaz de sustentar o aumento necessário na estrutura.

Uma alternativa tecnicamente factível e economicamente viável, ainda que trabalhosa, é estabelecer parcerias estratégicas e trabalhar em rede com outras pequenas empresas que complementam o trabalho desenvolvido.

Parcerias Estratégicas podem ajudar a percorrer o caminho para o crescimento

Nossa empresa cresceu lentamente nos últimos anos, durante os quais investimos a maior parte do nosso tempo e da energia na construção dos pilares que darão sustentação ao nosso modelo de negócios e, que esperamos, garantirão um desenvolvimento sustentável nos anos vindouros.

Hoje trabalhamos com a estruturação estratégica de novos negócios e na reestruturação estratégica de negócios e organizações estabelecidas através de um trabalho de mentoria para sócios e gestores (C-Suite) que objetiva o desenvolvimento das competências necessárias para que eles prosperem no Século XXI.

Trabalhamos tanto no front-end (marketing/vendas), como no back-end (negócios), orientando e qualificando os empreendedores (e gestores), através de conteúdos organizados, metodologias próprias e orientação personalizada. Mas não operamos, não implementamos as estratégias, pois não temos braços nem podemos nos desviar do nosso caminho.

Precisamos ter a cabeça livre da loucura do dia-a-dia da empresa para contribuirmos com uma visão externa e insights relevantes para a condução do negócio. Se meus clientes me ligarem por questões operacionais, ficarei maluco e eles ficarão encalhados no desenvolvimento das estratégias.

Nesses últimos anos trabalhamos no desenvolvimento de metodologias que contribuam de maneira efetiva no desenvolvimento de negócios inovadores, mas também trabalhamos no desenvolvimento de fornecedores de confiança que aos poucos tornaram-se parceiros estratégicos e possibilitaram a entrega de uma solução mais completa aos nossos clientes. Nos aproximamos de outros profissionais de marketing, comunicação e desenvolvimento de pessoas e conseguimos alinhar o nosso trabalho no campo estratégico com a implantação das táticas e ações e, assim, encaminhar os problemas dos empreendedores e das empresas apoiadas sem nos envolvermos diretamente com sua operação.

O trabalho em rede como alternativa à contratação de funcionários

Ao nos aproximarmos de outras pequenas empresas, conseguimos nos ajudar mutuamente e produzir resultados para os clientes mesmo com recursos escassos. Criamos um modelo de negócios que beneficia a todos mutuamente e permite que as empresas parceiras atendam demandas de empresas mais estruturadas e se beneficiem de melhores oportunidades de negócio.

Como contrapartida, temos parte das nossas necessidades atendidas sem ter de desembolsar tanto dinheiro e nos alavancamos mutuamente com ações de co-marketing e discutindo os caminhos em conjunto.

Com as parcerias estratégicas mantivemos estrutura de custos sob controle enquanto não escalamos as vendas.

Agência Plenus para entregar a solução do front-end

Auxiliando no front-end, temos a Agência Plenus que nasceu do encontro de dois profissionais que mobilizamos separadamente para dar conta de nossas demandas e que hoje atuam em conjunto para entregar soluções em marketing e comunicação com um olhar moderno e focado nas necessidades das empresas no início do Século XXI.

Com conhecimentos em marketing tradicional, inbound marketing e marketing de conteúdo, também contam com um excelente designer que trouxe sua experiência dos EUA e produz peças de grande qualidade estética que dá a forma adequada ao nosso conteúdo e atende às demandas dos nossos clientes de mentoria.

A empresa Asas Desenvolvimento Humano no back-end

Como parte do trabalho envolve a transformação da empresa, tanto em termos de recursos, mas principalmente na forma de relacionamento e nas atividades chave, uma empresa especializada em Coaching de Equipe faz toda a diferença para acelerar os processos e garantir a efetividade das transformações.

Hoje temos como parceira nessa área a Asas Desenvolvimento Humano que supre essa demanda e apoia as empresas nesses processos de transformação e soma tanto para o nosso desenvolvimento, quanto de nossos clientes de mentoria.

Fechando tudo

Não somos capazes de fazer tudo sozinhos e precisamos de outras pessoas e outras competências para nos desenvolvermos.

Diferente de uma startup, cujo modelo de negócios é escalável e repetível, as pequenas empresas de serviço não são atraentes como investimento e enfrentam maiores restrições de financiamento, por isso se aproximar de outras pequenas empresas para desenvolver um trabalho em rede pode ser uma alternativa que ajude a começar a escalar o negócio evitando a necessidade de aportar recursos financeiros à frente da demanda.

Caso você tenha uma experiência de parceria que lhe ajudou a crescer, adoraríamos ouvir sobre sua história nos comentários desse post!